Portal da Igreja do Evangelho Quadrangular

Portal da Igreja do Evangelho Quadrangular

Portal da Igreja do Evangelho Quadrangular

Publicado em 01/03/2017

Atualidades

Trump defende sistema de mérito para política de imigração

“Não podemos permitir que nossa nação seja um santuário para os extremistas", disse o americano

“Não podemos permitir que nossa nação seja um santuário para os extremistas", disse o americano


Em seu primeiro discurso no Congresso norte-americano, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, prometeu reformar a política de imigração do país com substituição do sistema tradicional por um sistema de mérito. “A política atual de imigração diminui os salários de nossos trabalhadores menos qualificados e colocam uma grande pressão sobre os contribuintes”, afirmou.


Segundo Trump, países como Canadá e Austrália usam um sistema de imigração baseado no mérito. “É um princípio básico que aqueles que buscam entrar em um país precisam conseguir se sustentar financeiramente. Entretanto, aqui nos EUA, não reforçamos essa regra. De acordo com a Acadêmica Nacional de Ciências, nosso sistema atual de imigração custa aos contribuintes muitos bilhões de dólares ao ano”, disse.


O republicano afirmou que afastar uma política de imigração de “trabalhadores de mão de obra barata” e adotar um sistema baseado em mérito traria diversos benefícios como o aumento dos salários e a chegada de mais famílias à classe média.


Terrorismo

Com o argumento de que é preciso proteger o país, ele defendeu leis migratórias mais rígidas.  “Não podemos permitir que nossa nação seja um santuário para os extremistas.”


“Por isso temos trabalhado em medidas para deixar nossos país mais seguro e deixar fora dele todos aqueles que possam nos ferir.”


O americano disse que pretende trabalhar com os países aliados para “extinguir” o Estado Islâmico. “Vamos trabalhar com nossos aliados, incluindo nossos amigos e aliados do mundo muçulmano, para extinguir da face da Terra esse inimigo.”


Ele citou recentes atos de violência e ameaças contra a comunidade judaica para relembrar que os Estados Unidos são “um país unido em condenar o mal e ódio em todas as suas formas”.


Economia

Para que o país volte a crescer e gerar empregos, ele disse que vai fazer com que fique mais fácil trabalhar nos Estados Unidos e mais difícil deixar o país.


Ele prometeu uma reforma tributária que permita às empresas americanas competir em igualdade com companhias estrangeiras.


“Minha equipe econômica está desenvolvendo uma reforma tributária histórica que reduzirá a taxa de imposto de nossas empresas para que possam competir e prosperar em qualquer lugar e com qualquer pessoa”, disse Trump. “Ao mesmo tempo, proporcionaremos um enorme alívio fiscal para a classe média.”


Otan

Ele disse apoiar a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), mas ponderou que os parceiros precisam “cumprir suas obrigações financeiras”.


“Esperamos que nossos parceiros, sejam na Otan, no Oriente Médio ou no Pacífico, assumam um papel direto e significativo nas operações estratégicas e militares, e que paguem sua parte justa do custo”, afirmou. “Nós vamos respeitar as instituições históricas, mas nós também vamos respeitar os direitos soberanos das nações”.

veja.abril.com.br