Portal da Igreja do Evangelho Quadrangular

Portal da Igreja do Evangelho Quadrangular

Portal da Igreja do Evangelho Quadrangular

Publicado em 10/10/2017

Fique por dentro

Pastor cria “garagem de Deus” e faz doação de carros para viúvas e mães solteiras

Desde 2012, o pastor e voluntários já consertaram mais de 200 carros, sem nenhum custo e doaram mais de 100 veículos para mulheres necessitadas.


O pastor Chris Williams criou a Garagem de Deus há seis anos, no Texas. (Foto: Tim Barosh)

Há seis anos atrás, o pastor Chris Williams estava voltando da igreja numa noite chuvosa em Montgomery, no Texas, quando avistou uma mãe e criança de sua igreja na beira da rodovia. Depois de oferecer carona, ele perguntou o que elas faziam ali.

“Elas me disseram que seu carro tinha ficado na loja por meses e não podiam pagar para tirar”, disse Chris, de 49 anos, ao site People. “Então eu decidi descobrir uma maneira de realizar o meu sonho de abrir uma oficina gratuita”.

Depois de fazer empréstimos e campanhas de doações, meses mais tarde Chris abriu a “Garagem de Deus”, um serviço de reparação de automóveis que trabalha gratuitamente para mães solteiras, viúvas e esposas de militares em campo.

Desde 2012, com a ajuda de voluntários, o grupo já reparou mais de 200 carros, sem nenhum custo e doou mais de 100 veículos restaurados para as mulheres necessitadas. O pastor decidiu ajudar as mulheres porque, ao longo dos anos, ouviu histórias de concessionárias e oficinas que tentam tirar proveito de mães solteiras e viúvas.

“Infelizmente, há pessoas que enganam praticamente qualquer pessoa. Além disso, os reparos do carro são muito caros, ainda mais onde eu vivo, que é uma área rural”, lamenta Chris. “Então, se você não tem carro, você não consegue um emprego. E se você não tem um emprego, você não pode comprar um carro. É um dilema cruel”.

Atualmente, o pastor conta com um grupo de cinco a dez homens voluntários que aparecem na Garagem de Deus para usar peças adquiridas através de doações. “Não há alegria maior do que ver uma mãe finalmente conseguir ir dirigindo para casa”, disse o voluntário Harvey Yaw, de 67 anos.